Turismólogo

"Profissional especializado no estudo do turismo enquanto fato social" estuda os elementos turísticos e relaciona-os ao contexto social e econômico, analisa os fenômenos turísticos em sua totalidade é responsável por promoção e divulgação de atividades ligadas ao turismo, elaborar as políticas de turismo, planejar a organização do espaço a ser explorado, sempre levando em consideração todos os fatores culturais, físicos, socioeconômicos, o público-alvo e as características da região, com informações coletadas através de pesquisas, para que esta exploração seja menos predatória possível. A profissão foi reconhecida no Brasil por meio da Lei 12.591, de 18 de janeiro de 2012 publicada no Diário Oficial da União de 19 de janeiro de 2012.

Campos de Estudo e Atuação
Das possíveis atribuições ao Turismólogo, este deve se mostrar apto, por exemplo, a:
  • Elaborar políticas de Turismo Municipais, Estaduais, Nacionais, Internacionais, transregionais e transnacionais.
  • Elaborar o planejamento do espaço turístico;
  • Analisar e elaborar planos para o desenvolvimento do turismo de uma forma consciente; baseando-se em fatores sociais, culturais e econômicos presentes em cada região; trabalhos técnicos, estudos, pesquisas e projetos em diferentes áreas do turismo (sobretudo academicamente);
  • Coordenar e orientar trabalhos de seleção e classificação de locais e áreas vocacionadas para o turismo;
  • Coordenar áreas e atividades de lazer para o público em geral;
  • Coordenar e orientar projetos de treinamento e/ou aperfeiçoamento de pessoal, em nível técnico ou de prestação de serviços, além de planejar e organizar eventos e viagens.
Pode atuar, em “agências de viagens, operadoras, empresas de eventos, hotéis, resorts, pousadas, parques temáticos, centros de convenções, transportadoras (ferroviárias, aéreas, marítimas e rodoviárias)” setor público, em Secretarias de Turismo, divulgando patrimônios históricos ou cuidando do calendário de eventos de uma cidade a fim de atrair novos investimentos para o setor. Simplificado, este é o trabalho idealizado que se espera do Turismólogo e que, frequentemente, não é compatível com a realidade do mercado. O Turismólogo deve estar preparado para atuar em qualquer área do turismo, porém a abrangência da atividade requer deste alguma especialização, caso queira se destacar.
Mais factível, por exemplo, é a presença do Turismólogo em áreas menos executivo coordenativas e mais subordinadas, ainda que gerenciais ou, ao contrário, quando este se torna empreendedor, em geral, de pequenos negócios. Daí sobretudo encontrarem-se em funções tais como:
  • Lecionar nas inúmeras instituições (sobretudo as privadas) de ensino superior que oferecem o curso de turismo, notadamente no Brasil;
  • Atender a turistas, fornecedores e consumidores em geral em hotéis, estabelecimentos de A&B e entretenimento, agências e operadoras, aeroportos, bureau e centro de convenções e eventos diversos;
  • Vender produtos e serviços turísticos os mais diversos seja autonomamente ou como encarregado no setor comercial em que esteja empregado;
  • Realizar as mais diversas tarefas em qualquer atividade que tenha algum envolvimento com o fluxo de veranistas e a dinâmica multidisciplinar e multidimensional do fenômeno turístico.
Formação necessária para ser um Turismólogo?

O curso de turismo visa formar um profissional completo, capaz de estabelecer relações entre todas as fases do processo turístico, que domine conhecimentos sobre geografia, cartografia, relações pessoais, hotelaria, formação do patrimônio histórico, sistemas de transportes, etc. Algumas matérias que fazem parte da grade curricular do curso são: política e administração, língua portuguesa, história e cultura da comunicação, metodologia da pesquisa em turismo, fundamentos geográficos do turismo, hotelaria, sociologia do lazer e do turismo, análise microeconômica do turismo, noções de direito e legislação, meio ambiente e patrimônio natural, Psicologia e comportamento do consumidor, entre outras, de acordo com cada instituição de ensino. O curso é de nível superior e tem duração de três anos. O estágio é obrigatório e inicia-se normalmente a partir do 6º semestre.  

Características necessárias para ser um Turismólogo?

Para ser um Turismólogo é necessário que o profissional entenda da realidade socioeconômica de um país, e que domine conceitos de geografia que são dados durante o curso. Outras características interessantes são: Disciplina, responsabilidade, agilidade, visão de projeto, capacidade de concentração, capacidade de observação, metodologia, dinamismo, capacidade de interpretar dados numéricos.

Surgimento do Termo

O termo Turismólogo surgiu no início dos anos 70, com o intuito de normatizar uma categoria de profissionais da área de turismo que não possuem reconhecimento pelo mercado. Nesse contexto, surge o turismo como um novo curso, valorizando o pensar turístico e suas possibilidades. Atualmente, foram encerrados centenas de cursos superiores em Turismo no Brasil, ficando aquelas que contribuem de certa forma com o pensar turístico há anos, haja vista, o aumento de publicações sobre o "pensar turístico" de Mestres e Doutores em Turismo.

Turismo

O turismo é um fenômeno socioeconômico, cultural e político que promove o deslocamento de pessoas, por motivos variados.         
O turismo surgiu no século XIX como um deslocamento, cuja finalidade principal era o ócio, o descanso, os negócios, a cultura, a saúde, etc. Não obstante, o turismo tem antecedentes. Na Idade Antiga, na Grécia, dava-se grande importância ao tempo que se dedicava à cultura. Exemplos mais comuns de "turismo" nessa época eram os deslocamentos para assistir as olimpíadas e as peregrinações religiosas. Já em Roma, as formas de lazer mais comuns eram as termas (banhos públicos) e os grandes espetáculos. Os romanos realizavam habituais deslocamentos á costa, devido à prosperidade econômica e ao tempo livre (Pax Romana, período de paz depois da expansão territorial). Durante a Idade Média, o turismo retrocedeu, devido às sucessivas crises, à peste negra e às guerras. As Cruzadas e os deslocamentos islâmicos são os maiores exemplos de "turismo" da época. É na Idade Moderna que surgem os primeiros alojamentos com nome de hotéis, e o "turismo" começa a ganhar uma forma mais concisa, torna-se cada vez mais comum que os jovens abastados fossem estudar no exterior e que fizessem um "tour" depois do término dos estudos, principalmente pela Europa. O turismo médico também começou a surgir nessa época, inclusive porque os benefícios dos banhos de lama foram descobertos. Com a consolidação da burguesia na Idade Moderna, o turismo ganhou as características básicas atuais e se desenvolveu muito.
O Turismo como atividade econômica tem se mostrado um importante gerador de renda. Porém para que possa gerar seus efeitos positivos deve ser planejado de forma a não acarretar a degradação do meio ambiente ou a concentração dos benefícios gerados por grandes grupos econômicos, daí a importância do planejamento da atividade por um profissional habilitado. A tendência é que com o crescimento da atividade, os Turismólogo alcancem posição de destaque e ocupem cargos mais elevados nas organizações às quais pertencem ou sejam proprietários.